segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

DESPORTO AMADOR REGIONAL - Campeonato distrital da 1ª divisão, da AF Viana do Castelo.




AF Viana do Castelo 
Campeonato distrital da 1ª divisão
15ª jornada
2018.01.14

                         - UD LANHESES "RESPEITA" A CONCORRÊNCIA COM UM EMPATE

                         - NEVES NÃO CHEGAM A CAMPOS

                         - PIÃES RESISTIU MAS CAIU NA VILA MAIS ANTIGA
  
                         - TÁVORA EMPATA VISITAS INCÓMODAS

                         - NÃO HÁ COURA QUE CHEGUE À FOZ DO LIMA.




Em Lanheses:

                     UD LANHESES, 1 - CERVEIRA, 1
                                  (ao intervalo: 1-0)

UD LANHESES alinhou: Vasco, Cruzeiro, Peixe, Mendonça, Alex, Filipe, Digo Castro, aos 75' Dani, Faizão, Kitos e Carillho, aos 73' João Pedro e aos 90'+1' Lomba. Não utilizados: Rocha, Tiago, Jorginho, Edú, João Pedro.
Treinador: Pedro Lomba

Cerveira: João, Diogo Carvalho, Rui Silva, aos 90'+2' Marco, Yan, Miguel Pereira, Dani, Osear, André, Carlos Alberto, aos 73' Digo Cunha, Vítor Hugo e Higuita, aos 88' Filipe. Não utilizados: António Pedro, Diogo Trindade, Marco e Francês.
Treinador: António Fernandes.


Equipa de arbitragem: Márcio Torres, Manuel Rocha e Bruno Rocha.


GOLOS E MARCADORES. 1-0 aos 25'. Fuga de Castro com a bola à sua frente a partir da linha do meio campo levando à ilharga um adversário, e já dentro da área a contornar o guarda redes  e a desviar à vontade para dentro da baliza. 1-1 aos 53' por Higuita na sequência de pontapé de canto, com um desvio em cima da linha de baliza no meio da confusão resultante da aglomeração de pernas.



  
Comentário ao jogo:

     A primeira parte decorreu com maior tendência atacante da equipa da casa resultante de jogadas de envolvimento coletivo feitas quer pelo interior quer pelas alas, a que a equipa visitante replicava em lançamentos de longa distância ou com ensaios de  tentativas individuais para surpreender a pontual  posição adiantada da defesa local. Quer de um lado quer do outro não foram criadas situações flagrantes de golo, se bem que o UDL andou mais perto, em dois ou três lances, de abrir a contagem e mesmo ampliá-la.

     O segundo período decorreu mais equilibrado territorialmente, quiçá pela subida de rendimento da equipa de Cerveira que reentrou na partida mais afoita e ambiciosa, ou pelo menor acerto dos lanhesenses nos passes e, sobretudo, pela ineficácia na finalização desaproveitando lances com veneno suficiente para matar o enguiço que empatava a partida.

     Em verdade, o empate final é o desfecho que não penaliza com má justiça o desempenho das duas formações, que lutam por ocupar lugar cimeiro da tabela classificativa, e por outro lado premeia o esforço e a entrega dos jogadores de ambas as equipas pela obtenção do melhor resultado, bem como a correção e desportivismo dos jogadores envolvidos.

      A arbitragem foi bastante contestada sobretudo nos últimos minutos do encontro quando os cartões amarelos começaram a ser distribuídos a esmo ao ritmo do movimento do ponteiro dos minutos de um relógio. Nem tempo havia para os anotar. Mas o "vício" dos juízes da bola em apitar (ou não...) a faltas e a faltinhas, a gritos e gritinhos tratados com aguinha de spray e pancadinhas abaixo das costas, é uma pandemia cuja origem remonta no futebol português 1ao tempo da bola quadrada. Ao mais alto (des)nível.

Na prática, pouco mudou na contabilidade da prova. 



Assim,


                       RESULTADOS DA JORNADA E CLASSIFICAÇÃO GERAL.

















                                JORNADA 15
14/01AD Campos3-2Neves FC



 GD Moreira do Lima1-1Monção



 Limianos3-2Vitorino de Piães



 Vianense3-0SC Courense



 FC Vila Franca0-3Valenciano



 AD Chafé1-1Ponte da Barca



 UD Lanheses1-1Cerveira



 Távora1-1ADC Correlhã


































Classificação


                                           PRÓXIMA JORNADA
21/01AD ChafévsCerveira



TávoravsPonte da Barca



ADC CorrelhãvsVitorino de Piães



UD LanhesesvsValenciano



FC Vila FrancavsSC Courense



AD CamposvsMonção



VianensevsNeves FC



GD Moreira do LimavsLimianos


































 
                                     Ainda não foi desta. Para a próxima.
                          - 
Foto: doLethes
Remígio Costa
                         -

domingo, 14 de janeiro de 2018

APARECE (QUINZENALNENTE) MAS NÃO CRESCE QUANTO MERECIA..

 

      Cresce e aparece, usa dizer-se quando alguém ainda precisa de somar mais alguns anos para chegar a algo a que só com mais idade é permitido aceder. Mas, para o assunto que agora quero aqui trazer optei por inventar o trocadilho com que encimo esta breve referência à centenária feira quinzenal que decorre em Lanheses, nas "costas" a norte do Largo Capitão Gaspar de Castro, na Alameda 25 de Abril, encostada à vedação da Escola Secundária do Agrupamento Escolar de Arga e Lima.

   Ela (a feira) anquilosada pelos anos e afetada pelas condições em que sobrevive, espaço onde decorre e ao "deus dará" da (má) sina que lhe regula o funcionamento , tem ainda assim virtudes que sustentam a resiliência à morte por definhamento sustentando a regularidade da sua ocorrência sem crescimento.


   Grosso modo, eram cerca de três dezenas de tendas e vendedores que estiveram na primeira feira quinzenal de 2018. Cada posto com a sua especialidade, há por ali bancas de fruta variada, tendas com vestuário e calçado, legumes e demais produtos hortículas, cassetes de artistas cantores populares, árvores de plantação de fruto, glóbulos de flores, tremoços e azeitonas curtidas, nozes, azeite de qualidade, louças, mel (cada vez mais raro), chouriços e carne de porco de tratamento caseiro, compra e venda de ovos, flores de ornamentação, mobília aligeirada, panelas, tachos e uma vasta gama de utensílios práticos de jardinagem e uso quotidiano doméstico, com preço anunciado em pedaços de cartão ou na voz da mulher forte de vestido preto e puxo redondo no cabelo: "dois 5€ à escolha, freguês, estão a acabar".

    Não há no espaço na feirinha, nem W.C. MH, telefone público, água canalizada, torneiras públicas, bancas fixas, fast food, nem barraca com máquina de café e sandwichs quentes, ou bancos para um tempo de pausa ou alijamento de embrulhos.

   Há a mexer gente de cá para lá, espaça e observadora, encontros abreviados, sacos de plástico penduradas nas mãos ou uma promessa de árvore de fruto, macieira, laranjeira ou limoeiro para crescer no quintal, um molhe de nabos com rama para uma sopa, uma meia dúzia de margaridas brancas para adornar a campa de um um familiar na tarde do dia, um grelhador aligeirado, às vezes um galináceo "come no chão" para acabar em parcelas no prato com arroz "a fugir" da cor do chocolate.

   Quem aparece, vive. Com vida, a esperança pode renovar o que se possa ter por perecível.

   Assim a ancestral feira quinzenal de Lanheses.








 















doLethes
Remígio Costa 

sábado, 13 de janeiro de 2018

PODA E ABATE DE ÁRVORES NO PARQUE VERDE, EM LANHESES, Viana do Castelo

    
       Nesta semana, a Junta de Freguesia de Lanheses procedeu à poda das árvores e ao abate daquelas que indiciavam degradação acentuada no Parque Verde, numa medida preventiva indispensável e urgente. Dada a permeabilidade pantanosa do terreno e o reduzido volume das suas raízes, eram frequentes os casos de árvores derrubadas e de ramos quebrados naquela zona, até hoje sem consequências desastrosas para bem de todos. No lençol que forma o leito do "Olho" (espaço de água estagnada sem ligação ao rio Lima) estão tombadas mais algumas árvores de tamanho considerável podendo questionar-se o seu removimento ou optar que o tempo se ocupe da degradação.  

       Os que procuram o local para fruição tranquila ou de acesso ao rio Lima, ficam agora melhor protegidos no trânsito pela Avenida, designadamente nesta época invernosa mais atreita a ventos fortes e de chuva intensa e pesada.






Fotos: doLethes
Remígio Costa

SOLICITADORA ABRE ESCRITÓRIO NO LARGO DA FEIRA, EM LANHESES, Viana do Castelo.

   


     CRISTINA ROCHA vinha a exercer a atividade de solicitadora no Lugar da Granja desta freguesia há algum tempo. Esta tarde foi colocada na frontaria de uma anterior loja de venda de produtos de cosmética, no Largo Capitão Gaspar de Castro, em Lanheses, uma placa onde consta o nome da referida solicitadora bem como os serviços gerais para os quais está legalmente habilitada.

     Votos de sucesso.