terça-feira, 30 de setembro de 2014

OS PITEIREIROS DA VELHA PRAÇA.



    
 OS PITEIREIROS DA VELHA PRAÇA.



São velhos, são trapos, são farrapos,
A abafar desilusões e a iludir cansaços
Da vida amargurada que não escolheram.
Moem, cismáticos, as cinzas dos cigarros apagados
Ao canto da boca colados, acastanhados,
Molhados com a espuma branca da cerveja
E pelos quarenta e três graus do vínico bagaço
A deslizar pela garganta sempre seca
com a macieza do fogo brando de brasa acesa
Que dá calor e engana o cansaço.

São os piteireiros da velha praça
A moer tempo que por eles passa
Desprendidos do mundo e do venir;
Não lamentam as amarguras vividas
Já não choram nem querem sorrir.
Esperam, assim, cerrar as portas ao passado
E não ter nenhuma outra para abrir.

Remígio Costa, 2014.09.30

SIM, EU SEI.


segunda-feira, 29 de setembro de 2014

AZEVINHO.

          

          Ainda agora entrámos no outono e já o azevinho se enriquece de bagas vermelhas a ornamentar os ramos das folhas verdes ornadas de bicos. O arbusto fez-se árvore de alguns metros de altura apresentando-se pujante e viçoso preparando uma vida que se há-de prolongar muito para além de quem o plantou e vem a acompanhar o seu crescimento vai para duas décadas.

           O azevinho não é um arbusto qualquer está protegido legalmente para que se não permita a extinção. É uma espécie comum a várias regiões da europa e dá-se bem em terras de Sua majestade a raínha de Inglaterra e, em Portugal, tem vindo a recuperar o espaço que lhe vinha a ser negado pela ação indevida do homem.


           Também o azevinho não é um especimen vulgar. Tem história antiga ligada ao culto e tradições religiosas, místicas evocações, propriedades com apliações terapêuticas de variados efeitos curativos de órgãos do corpo e, tradicinalmente, objeto de procura para as típicas ornamentações da quadra natalícia. Daí a desbragada e irracional procura que colocou em risco a sua existência no nosso país.

          O azevinho pode ser masculino ou feminino, mas só o segundo produz bagas vermelhas; a floração do género masculino é branca mas não gera fruto.


          A três meses do natal o arbustro-árvore de que insiro imagens fotográficas enfeita-se a tempo e horas para anunciar a quadra. Folhas verdes e bagas vermelhas brilham com os raios de sol da manhã e, aos olhos de quem vê um azevinho tão fresco e viçoso,  tudo se lhe afigura mais fácil de compreender e de admirar.



                                                               fim  

domingo, 28 de setembro de 2014

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA.


AF Viana do Castelo
1ª Divisão
Campo 15 de Agosto, em Lanheses
2014.09.28

                                          
                                   UD LANHESES, 1 - AD Campos, 1

                                            (Ao intervalo: 0-0)



            JUSTA SENTENÇA SÓ FOI CONHECIDA NA ÚLTIMA JOGADA


              Tendo visto o Campos a adiantar-se no marcador aos 65' do segundo tempo num lance que nos pareceu irregular porque o seu marcador estaria adiantado em relação à defesa da casa  no momento em que o cruzamento de que resultou foi executado, os locais só viriam a obter a igualdade no último lance do jogo, na sequência de um pontapé de canto com quase todos os jogadores dentro da área , inclusive, Fonseca, o guarda-redes da equipa da casa.


              A primeira parte da partida haveria de ser a melhor do encontro já que no período complementar, além de não ter sido bem jogado por parte de ambas as equipas foi fértil em interrupções do juíz da partida em faltas menosres e/ou pretensas lesões dos forasteiros, sobretudo a partir do momento em que se viram em situação de vantagem no marcados. É lamentável que estes jogadores amadores pretendam imitar o pior do que certamente vêem nos campeonatos profissionais e não se preocupem em imitar o que de bom os mesmos jogos podem oferecer.



             No primeiro tempo verificou-se bastante equilíbrio nos dois conjuntos, com os locais mais virados para o jogo ofensivo e os forasteiros a tentar responder em golpes rápidos de contra-ataque. Aos 28' Caldas introduziu a bola na baliza do Campos mas o lance foi invalidade pelo 1º auxiliar do árbitro, Rui Gomes Lima, o que mereceu forte protesto dos assistentes situados no mesmo ângulo de observação que não viram a irregularidade assinalada.


            Aos 40', na que viria a ser a melhor jogada da partida que envolveu três avançados dos locais, Faneca rematou junto ao poste com apenas o guarda-redes à sua frente, depois de a bola lhe ter sido enviada num cento rasteiro para a entrada da área e uma excelente simulação de um colega a deixar passar.

            O ritmo de jogo no segundo período baixou e desempenho  dos locais foi menos fluído tornando-se algo incaracterístico nas jogadas de ataque, quase sempre individuais ou em passes mal medidos que eram anuladas com facilidade pelos forasteiros, ainda que uma ou outra vez o guarda-redes do Campos tivesse sido chamado a intervir, o que fez com bastante segurança.



           No cômputo final o resultado ajusta-se à produçao dos dois conjuntos, não muito distintos nos seus melhores períodos. As "picuínhas" que ocorreram e as falsas lesões e simulações de faltas dos jogadores valencianos prejudicaram o espectáculo dando aso a frequentes interrupções por parte do árbitro.




          O juíz da partida, Afonso Rocha Barbosa, teve algumas dificuldades em controlar os jogadores mas não registei nenhuma falta importante mal assinalada. Os atletas do Campos também não lhe facilitaram o trabalho. O mesmo não se poderá dizer do seu auxiliar nº 1, Rui Silva, que me pareceu odoptar uma atitude provocatória deplorável contra os assistentes que passaram a apupá-lo depois da validação do golo de Campos, assinalando ou não situações de jogo da sua jurisdição em desfavor da equipa local.




         Não tive oportunidade de assistir aos dois últimos jogos do UDLanheses tendo constatado neste encontro alguns progressos colectivos e melhoria no estado físico-técnico dos jogadores, sobretudo pelo que lhes vi fazer no primeiro tempo. O actual titular da baliza pareceu-me ter qualidade, não obstante a figura aparentemente franzina e a baixa estatura que possui.

Jogaram pelo UDL: Fonseca, Hugo,  Abílio, sub-cap. (Litos, aos 75'), Faizão, Pedro Leite, (cap.) Lomba, (Fábio Ribeiro, aos 54'), Bruno Ribeiro, (aos 63' Pedrinha), Caldas, Peixe, Faneca e Jorginho.

Golo do UDL: Pedrinha, aos 90'+4'.





             
           
               RESULTADOS DA JORNADA E CLASSIFICAÇÃO GERAL


JORNADA 32014-09-28
Melgacense 2-3 SC Courense

Atl. Arcos 0-2 Monção

Neves FC 1-1 Castelense

UD Lanheses 1-1 AD Campos

ADC Correlhã 3-1 Perre

Vitorino de Piães 0-0 Ponte da Barca

Valenciano 4-2 ARC Paçô

GD Moreira do Lima 2-4 Vila Fria




PJVEDGMGSDG
1ARC Paçô6320174+3
2Subiu 4 posições Monção6320142+2
3Ponte da Barca5312053+2
4Subiu 5 posições Valenciano5312075+2
5Desceu 1 posições Vitorino de Piães5312031+2
6Desceu 1 posições UD Lanheses5312032+1
7Subiu 1 posições Neves FC4311132+1
8Desceu 6 posições Atl. Arcos4311143+1
9Subiu 5 posições SC Courense4311145-1
10Subiu 1 posições ADC Correlhã4211053+2
11Subiu 5 posições Vila Fria3310258-3
12Desceu 5 posições Melgacense3310247-3
13Castelense22020110
14Desceu 2 posições AD Campos2302146-2
15Desceu 5 posições Perre2302124-2
16Desceu 1 posições GD Moreira do Lima0300338-5

doLETHES FAZ CINCO ANINHOS.

 

Estão decorridos cinco aninhos sobre o dia em que o doLethes chegou ao mundo fascinante da blogosfera em resultado de uma decisão mais impulsiva do que planeada. Não tendo sido "há muito, muito tempo" , como canta José Cid na canção que escolhi para assinalar a entrada em novo período de tempo, começa  a  ter uma noção mais consciente do papel que a aventura tem representado na comunidade donde nasceu e que intenta servir com paixão e a diligência possível. 
 São os constantes incentivos que chegam até mim de variadas proveniências e pelos meios mais diversos, sobretudo em conversas pessoais que tenho mantido com visitantes do doLethes de conterrâneos nossos que residem e trabalham longe desta terra, que me motivam e ajudam diariamente a manter atual e quanto possível atrativo, este espaço de informação que pretendo seja isento, bairrista, independente e útil a Lanheses, como me tenho esforçado por assim ser.
Não tendo razões de fundo para alterar a linha de conduta que adotei seguir aqui no doLethes, apenas introduzirei uma alteração que respeita à adoção das regras impostas pelo Acordo Ortográfico, que não vinha a fazer. A sujeição dos textos às determinações previstas naquele Acordo, que só agora assumo não sem  relutância, tem a ver com as vantagens de fazer  convergir a ortografia dos textos aqui divulgados com os interesse dos jovens estudantes que visitam o blogue  e seguem , obrigatoriamente, as novas regras de ortografia nas escolas.






sábado, 27 de setembro de 2014

AH, CABEÇA DE ABÓBORA!

- É um cabeça de abóbora, diz-se de alguém que habitualmente faz ou diz disparates com tal  regularidade que colocam em causa o seu ìndice de inteligência e um discernimento pouco dotado. Todavia a abóbora ou gerimú, como produto agrícola,  tem qualidades excelentes se for considerada para fins alimentares, quer de pessoas quer de animais. De doces e compotas, as sopas onde entra abóbora sabem muito bem ao paladar e são óptimas para a saúde. Até as crianças não a rejeitam.

A abóbora gigante comparada com outra de porte normal

Já foi mais utilizada na dieta caseira dos lavradores que cultivavam o fruto da aboboreira, que é de fácil crescimento e não requer grandes cuidados ou muito trabalho para se desenvolver e crescer. Actualmente continua a  ser cultivada na pequena lavoura, quase sempre nas hortas de logradouros e quintais das moradias, onde são tratadas  muitas vezes como hobby de emigrantes regressados às origens depois de anos de trabalho noutros países.
É este o caso que hoje aqui divulgo, alertado por um conterrâneo que se surprendeu com as desusadas proporções do exemplar mostrado nas fotografias, quando deparou com ela no quintal de José Rodrigues de Carvalho, que vive com a sua esposa no Lugar do Barreiro, desta freguesia. Segundo a conversa que tivemos, ele próprio está surpreendido com o tamanho da cabaça, que ainda está em fase de crescimento como se constata pelo ramo verde da aboboreira que gerou e continua ligada, a qual, garantiu, teve e tem o mesmo tratamento das demais irmãs que a rodeiam. 
Não foi pesada nem se tiraram medidas mas tive oportunidade de tentar braçalmente estimar o seu  peso tendo ficado convencido de que mais fácil seria levantar um saco de batatas de cinquenta quilos que o "cabação" anormal do amigo Zé Carvalho.

              
                             José Carvalho e a sua abóbora "anormal"



                                                  Não são filhotas são "irmãs"






sexta-feira, 26 de setembro de 2014

GRATIDÃO - (COMO TER UM BOM DIA)



VIAGEM A PONTE DE LIMA COM A CASA D'ALMADA (LANHESES) NA ROTA.




               A prestigiada Associação dos Jardins Históricos em conjunto com a colaboração de D. Manuel de Lancastre, com raízes minhotas "limianas"  e um grande expert em "alta hotelaria", vem, através de D.
Lourenço d'Almada (*) tlm: 965345802, convidá-los para este cuidado programa constante do cartaz acima divulgado.


 (*) Numa das casa de Turismo de Habitação propostas, se a escolha para dormir recair na Torre de Refóios, vão encontrar-se com  José d'Almada, irmão do acima mencionado D. Lourenço d'Almada que aí inclusivamente mora além de fazer a sua gestão.

             Caso queiram optar por virem para o  Paço de Lanheses (www.pacodelanheses.com), por ficar pertíssimo de todas estas visitas e obedecer a toda a grande qualidade exigida aqui, mais ainda por estar dentro deste contexto "histórico" proposto, serão recebidos e terão o atendimento previlegiado do administrador e proprietário da Casa do Paço, Turismo de Habitação (TH), Lourenço d'Almada.

(Texto adaptado)

CONCURSO DE QUADRAS DAS FESTAS D'AGONIA - ENTREGA DOS PRÉMIOS (CONCLUSÃO)

CONCURSO DE QUADRAS DO SEMANÁRIO "A AURORA DO LIMA" DAS FESTAS D'AGONIA DE 2014.

Entrega de Prémios.

Em complemento da reportagem publicada no doLethes há uma semana, faço hoje a divulgação do momento em que me foi entregue pela Vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Viana do Castelo, drª Maria José Guerreiro, o prémio correspondente à quadra classificada em 3º lugar.

(Prémio Câmara Municipal de Viana do Castelo)
Foto de Centro Cultural do Alto Minho.

EXPOSIÇÃO VI'ART NO MUSEU DE ARTES DECORATIVAS, VIANA DO CASTELO.

 Exposição Vi'Art 2014 | 4 de outubro 2014 | 17h00 | Museu de Artes Decorativas (Viana do Castelo)

w

VILARINHO DAS FURNAS VENCE A MORTE DO TEMPO - Exposição de pintura no Museu do Traje, em Viana do Castelo.

 Inauguração Exposição Pintura "Vilarinho da Furna Vence A Morte e o Tempo" | 4 de outubro 2014 | 21h30 | Museu do Traje (Viana do Castelo), patrocinada pela Câmara Municipal de Viana do Castelo-

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA - Cartaz de Actividades. CALENDÁRIO DOS JOGOS ATÉ À 15ª JORNADA.



Nota: No cartaz a data mencionada é 28 e não 29 como está escrito.