quarta-feira, 30 de abril de 2014

ACTIVIDADE DESPORTIVA NO UDLANHESES.

                                                             A  M  A  N  H  Ã

NO CAMPO 15 DE AGOSTO, PELAS 10:OOH, VAI REALIZAR-SE A FINAL DE INICIADOS DA AF VIANA DO CASTELO.

                                                D  O  M  I  N  G  O 

                               

                                                         FORMAÇÃO - CAPTAÇÕES


          

COMEMORAÇÃO DO "DIA DA FREGUESIA" DE LANHESES.

  
 O auditório Gabriel Gonçalves alguns minutos antes de principiar a sessão solene.
   

  Pelo quarto ano consecutivo, a Junta de Freguesia de Lanheses celebrou o "DIA DA FREGUESIA", instituído em 2010 pelo executivo a que presidiu Ezequiel Vale, que visa comemorar a elevação desta aldeia à condição de vila concelhia, concedida por Decreto régio de 29 de Abril de 1793 da  Rainha D Maria I, a Piedosa ou Pia, casada com o seu tio irmão mais novo de D.José, primeira mulher a chefiar um governo em Portugal e considerada pelo povo "uma santa" pela sua extremada religiosidade, e que acabaria por ser afastada do trono por demência identificada em 1792 (*).

       O ato solene decorreu no Auditório Gabriel Gonçalves onde estiveram, a representar a Casa do Paço de Lanheses o titular da família dos Condes de Almada, D. Lourenço, com vínculo a Sebastião de Abreu Pereira Cyrne Peixoto senhor do Padroado de Santa Eulália, de Lanheses e sobrinho de José Ricalde Pereira de Castro, Chanceler-Mor do Reino, cuja influente acção junto da Rainha foi decisiva para a outorga do concelho com o título de "Vila Nova de Lanhezes." À semelhança das cerimónias dos anos anteriores foi colocada no túmulo dos Ricaldes da Capela-Mor da Igreja paroquial desta freguesia pelo titular da Casa Almada D. Lourenço, uma coroa de flores, fato a que não assisti por dele só ter tido conhecimento na sessão realizada na sede da Junta de Freguesia.

            Com a lotação do auditório completa, onde estava representada a Câmara Municipal do concelho através do vereador Vítor Lemos, por impedimento do presidente José Maria Costa a tratar de assuntos oficiais em Lisboa, titulares de cargos de instituições e de associações locais e da Casa do Paço dos Condes d'Almada, Filipe Manuel Castro da Rocha, presidente do executivo da Junta de Freguesia, apresentou aos presentes os fundamentos da celebração do "Dia de Freguesia", alargando o âmbito do seu discurso escrito a assuntos que envolvem a acção do executivo a que vem presidindo há mais de um ano, alencando por ordem de prioridade os principais anseios da comunidade lanhesenses, a sua determinação em concretizar as necessidades mais prementes e a confiança que coloca nos esforços de todos para levar Lanheses a um futuro cada vez mais promissor (**).

          Interveio, depois, o número dois do elenco camarário vianense, Vítor Lemos, que discorreu informalmente sobre o papel importantíssimo dos autarcas locais na gestão dos assuntos públicos, manifestou reservas quanto às vantagens  da união de freguesias e salientou o franco aumento das fábricas na Zona Industrial.

 Já no âmbito do tema escolhido para a comemoração deste ano do "Dia de Freguesia", o "TEATRO AMADOR EM LANHESES" coube-me, a convite do presidente Filipe Rocha, que aceitei com muito gosto, apresentar um ensaio sobre aquele tema através do qual fiz uma resenha das minhas vivências pessoais nesta área da cultura popular da nossa terra, decorrida entre os anos trinta e final do século passado, onde me proponho dar a conhecer a origem, os protagonistas mais destacados e os locais de quem e onde se fez a história da tradição do teatro popular em Lanheses.


 Sérgio Moreira numa pose de grande estilo.

         Segui-se, para concluir a sessão, um momento reservado ao teatro popular, com o blogger Sérgio Moreira e revelar as suas surpreendentes qualidades para a arte de Talma, num monólogo versado da sua autoria que agradou sobremaneira à assistência presente. Com três intérpretes amadoras em fatos e caracterização masculinos muito bem conseguidos, as senhoras-homem entretiveram os presentes durante alguns escassos minutos envolvendo-se numa trama plena de humor e fino  chiste que mereceu dos assistentes fortes aplausos, e muitas felicitações ao seu autor e argumentista Sérgio Moreira, a cargo de Esmeralda Cerqueira, Rosa Maria Franco e Isilda Vale. Para concluir o espectáculo um grupo de meninas executou
números de dança infantil, dando um toque final de juventude e esperança para o futuro do teatro amador de Lanheses.


                                 As três protagonistas da peça

                            Grandes atores merecem grande destaque
                                                  E em pormenor.
                                      Um grande "ponto". Não final...
                                      Meninas brincam e aprendem
Retribuindo aplausos merecidos.


Como já vem sendo cortesia da nossa Junta, foi servido um simples mas simpático verde a todos os que quisessem aproveitar uns momentos de bom relacionamento e troca de comentários.

                                             O convívio em imagens
























(*) - v.g. "365 Dias Com histórias da História de Portugal, Martins, Luís Almeida.
(**) - Ver pf texto completo em PÁGINAS, deste blogue.
(***) - Idem, aspas.