sexta-feira, 31 de maio de 2013

"PORTUGAL REAL"




A Real Associação de Viana do Castelo, a Associação Empresarial de Viana do Castelo, a Real Associação de Braga e o Conselho Empresarial dos Vales do Lima e Viana, vão levar a efeito nos dias 8 e 9 de Junho de 2013, uma iniciativa denominada Portugal Real 100% Alto Minho.
Esta iniciativa que pretende ser uma mostra dos produtos de Portugal e do Alto Minho, tem também um aspecto solidário, uma vez que se vai realizar um almoço no dia 8 de Junho cuja receita reverterá a favor da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo.
Além de várias entidades oficiais do nosso distrito (Presidentes de Câmara, deputados, etc.) e da Galiza, a iniciativa vai contar com a presença dos Duques de Bragança, Dom Duarte e Dona Isabel, que “apadrinham” este evento e efectuarão uma visita à Casa dos Rapazes, no dia 8 de Junho, após o que estarão presentes às 13 horas na Quinta de S. João (Restaurante Camelo) Rua de Santa Marta N.º 119, Estrada Nacional 202, 4900-252 Portuzelo (Viana do Castelo), cujo local tem lotação para mil pessoas.
Este evento, que vai ser de certeza uma grande festa de convívio a favor de uma causa, vai contar com muita animação musical uma vez que já está confirmada a presença de vários agrupamentos musicais (Banda de Gaitas da Fundação do Maestro José Pedro de Viana do Castelo, o Grupo de Serenatas de Perre, o Grupo de Bombos da Casa dos Rapazes de Viana do Castelo, Banda de Gaitas de São Tiago de Cardielos, Vozes do Lima, etc.) que efectuarão uma actuação solidária no dia 8 de Junho na referida Quinta de S. João, a partir das 14 horas.
Ao mesmo não vão faltar algumas empresas de referência da região, que vão expor os seus produtos, designadamente a Minho Fumeiro (Enchidos à moda de Ponte de Lima), Saboaria Confiança (Ach. Brito), Drops Nazaré (os famosos rebuçados peitorais Dr. Bentes), Lacticínios das Marinhas, etc.
 
 
Contactos:
Real Associação de Viana do Castelo - (Presidente: Dr. José Aníbal Marinho, telem. 961 623 905; email: (real.associacao.viana@gmail.com)
Associação Empresarial de Viana do Castelo (AEVC) – (Director Executivo: Dr. Pedro Morais, tel. 258 807 110, email: (pedromorais@aevc.pt)



POSTA RESTANTE. - A PROPÓSITO DO FECHO DA ESTAÇÃO DOS CORREIOS.





                 São muitos os habituais utentes dos correios de Lanheses que ignoram o encerramento definitivo da Loja situada no rés-do-chão de um prédio situado na esquina do Largo Capitão Gaspar de Castro e a Avenida Rio Lima, continuando a dirigirem-se ali na procura dos serviços que vinham a ser prestados a contento de todos. E, só não batem "com o nariz na porta", fechada desde ontem (por "questões de segurança"), porque, entretanto, foram no vidro colocados novos editais cujos conteúdos  são uma falta de respeito para com as pessoas e um  prenúncio do regresso do serviço postal nesta freguesia ao tempo da mala-posta do século XIX.

                 No primeiro "o Estimado Cliente", é informado de que "a oferta dos serviços postais desta Loja dos CTT" passa a ser assegurada por um "Posto de Correios", baptizado com o nome de "Posto de Correios de Lanheses", no "Largo da Feira", com um código postal que não é certamente o do local onde está a funcionar. E, termina o edital tranquilizando os fregueses com a promessa de que "Os CTT estão consigo para que consiga fazer muito mais, sempre por perto". Haja Deus!



               
              No segundo, o tratamento continua a ser de extrema polidez e deferência: "Estimado Cliente" "Os avisos... deverão ser levantados no Posto dos Correios de Lanheses, na RUA DO COMÉRCIO 186, COM O CÓDIGO POSTAL 4935 - 999 (!!!). Mas, pouco certos da reacção dos confundidos utentes perante a frustração de não encontrarem a morada que lhe é indicada, lá vem o "PEDIMOS DESCULPA PELO INCÓMODO".

              Profissionalismo, eficácia e preocupação no interesse dos cidadãos. É o sinal da modernidade do país, do sucesso das políticas deste governo subordinado aos interesses do capital internacional  e a compensação da espoliação a que estão a ser sujeitos os portugueses.

MUITA GENTE COMPARECEU AO ENTERRO DO CORREIO DE LANHESES.

        



                        Muita gente compareceu esta tarde frente ao posto dos correios de Lanheses, no Largo Capitão Gaspar de Castro,  para se manifestar contra a absurda decisão de acabar com um serviço público (mais um)  de grande interesse para a população local e das localidades que lhe estão mais próximas, a qual, a partir de agora, terá de se deslocar a Ponte de Lima (10 km) ou a Viana do Castelo (15km), para ter acesso aos serviços dos CTT.

          

                       O posto dos correios localizados no centro cívico de Lanheses, com acesso privilegiado, com instalações modernas e um atendimento de excelência, prestava serviços essenciais múltiplos sendo requerido por muitos pensionistas, aforradores e assuntos relacionados com o fisco, tratamento de correspondência e mercadorias, servindo um Agrupamento Escolar com mais de duzentos agentes docentes, administrativos e auxiliares, bancos, companhias de seguros, uma zona empresarial, serviços médicos e comércio e indústria envolvendo muitas dezenas de utentes diários. Por isso se considera esta decisão absurda, cega, insensível aos interesses das pessoas, incompreensível e arbitrária e, mais do que tudo, muito mal explicada.



           A eficácia da manifestação terá sido nula em relação à anulação do acto consumado do encerramento decretado pela administração da empresa pública dos CTT, sendo que este é consequência lógica de uma política de desmantelamento das estruturas do estado público que vêm acontecendo por todo o país para as ceder à iniciativa privada, subvertendo uma legitimidade eleitoral baseada na social democracia para a converter num feroz neo-liberalismo não sufragado pelo voto do povo.



           O presidente da Junta, Ezequiel Vale, foi o único orador da manifestação tendo prestado informações sobre as diligências efectuadas junto da empresa e patrocinadas pela Câmara do concelho, revelando pormenores das exigências que foram propostas pela administração dos correios para assegurar a continuidade do serviço em Lanheses, descartando aquela, porém, a possibilidade de assumir a maior fatia dos encargos que deveriam passar para a Junta de Freguesia. Nem a cedência gratuita de instalações na sede e a melhor colaboração para que o serviço permanecesse na freguesia demoveram os responsáveis da EP que se propunha conceder uma verba de 300€ (!) para as despesas de contratação de um empregado. 





           Por agora, o posto dos correios morreu e foi enterrado. O povo, o que esteve presente e o que não tendo participado vai sentir o incómodo da sua extinção quando dele precisar, há-de questionar-se porque é que lhe cobram tantos impostos, lhe cortam salários, lhes aumentam as horas de trabalho diário e o tempo para se aposentarem, lhe reduzem os benefícios sociais, lhe negam o serviço de saúde gratuito previsto na constituição, o manda emigrar, o obriga a pagar as estradas, lhe encerra as escolas, extingue as freguesias sem ouvir os interessados, porque não estão presos os delinquentes da fuga aos impostos, os traficantes, os corruptos, porque se legalizam sem debate universal situações estruturais da sociedade portuguesa, enfim, o degradante estado em que está a Nação portuguesa e, como já aconteceu na nossa História outras vezes, não deixará de reagir para repor Portugal no caminho certo.

          





          




           

quinta-feira, 30 de maio de 2013

MANIFESTAÇÃO ALTERA ROTINA NA SEGURANÇA NO LOCAL.

     


             A manifestação organizada contra o encerramento do posto de correios de Lanheses, que deverá realizar-se hoje, quinta-feira dia 30 de Maio, pelas 18h30, no Largo Capitão Gaspar de Castro, mereceu por parte dos responsáveis alterações na rotina da segurança diária, como se pode concluir das imagens colhidas no local há poucos momentos.

             Conforme consta de aviso afixado na porta de vidro das instalações dos CTT,  o estabelecimento não abriu hoje por "questões de segurança" e no exterior permanece nas imediações do posto uma força móvel da GNR, presumivelmente pelas mesmas razões.


quarta-feira, 29 de maio de 2013

MANIF CONTRA ENCERRAMENTO DOS CORREIOS, EM LANHESES.

           



                     Parece estar consumado o encerramento definitivo da estação de correios de Lanheses, de acordo com noticia hoje divulgada confirmando o que há dias vinha a ser propalado na freguesia. Face à consumação do propósito do fecho das estações dos correios de Barroselas, Darque, Chafe e Lanheses, o presidente de Câmara Municipal do concelho, José Maria Costa, terá solicitado uma reunião urgente com a administração dos CTT com vista à obtenção de elementos concretos sobre estes encerramentos contra os interesses e vontade das populações envolvidas.

                Surpreendida com esta notícia a Junta de Freguesia promove amanhã, quinta-feira, dia 30, pelas 18H30, em frente à loja dos correios no Largo Capitão Gaspar de Castro, uma manifestação de protesto contra este absurdo encerramento que põe em risco um serviço que envolve mais de vinte mil habitantes desta localidade e de outras circunvizinhas num raio de vários quilómetros.



segunda-feira, 27 de maio de 2013

CAMINHADA E BTT DA IRIS INCLUSIVA,

Tlm: 968 299 344





II PASSEIO BTT E CAMINHADA PELA ÍRIS COM MAIS DE 200 PARTICIPANTES

           No passado dia 26 de Maio, a freguesia de Outeiro acolheu, pelo segundo ano consecutivo, um passeio BTT e uma caminhada em favor da Íris Inclusiva.

A iniciativa, organizada por aquela Associação, pela VianaCycles e pelo Centro Desportivo e Cultural de Outeiro, contou ainda com o apoio de diversas entidades e juntou mais de 200 pessoas que desde as 8h30 começaram a concentrar-se junto ao Parque de Merendas de Vilares. A actividade prolongou-se com um animado almoço em que o garrano marcou a principal presença e terminou com uma enérgica aula de Zumba Fitness com o Prof. David Miranda.


sábado, 25 de maio de 2013

sexta-feira, 24 de maio de 2013

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA.

 FUTEBOL DE FORMAÇÃO:
NOTA: Em virtude da final da Taça de Portugal que se vai disputar no próximo Domingo no Estádio Nacional em Oeiras, não haverá jogos na Divisão de Honra. da AF Viana do Castelo.

terça-feira, 21 de maio de 2013

SAUDADE NÃO VÁS EMBORA.

      



         Esta tarde esteve concentrado na Confeitaria D. Aurora, um grupo constituído por pessoas que participaram no ano de 2011 em acções que decorreram nesta freguesia no âmbito do plano de ocupação dos tempos livres das pessoas idosas, promovido pela Câmara Municipal de Viana do Castelo, as quais tiveram como orientadora Joana Barros e a coadjuvação de Catarina Vale.

        No decorrer da sua curta estadia nesta freguesia, a drª Joana liderou uma  numerosa série de iniciativas que envolveram não só os idosos de Lanheses, mas, inclusivamente, os de Vila Mou e São Salvador da Torre, muitos dos quais foram divulgados aqui no doLethes.



       Para além da sua enorme capacidade de mobilização e organização, foi a sua simpatia, persuasão, dinamismo e trato com que soube usar com os idosos que lhe conferiram o apreço e estima dos intervenientes das acções por ela levadas a cabo, que a viram partir com muita pena e saudades.

       Porém, a Joana, também não deixou quebrar os laços do afecto criados na convivência escassa mas profícua com os seus idosos, nunca interrompendo os contactos pelos meios ao dispor com alguns dos membros do grupo, alimentando a intenção de, logo que possível, nos visitar ainda que por curto tempo.

      Foi recebida com muita alegria por cerca de duas dezenas de "avós" num encontro de saudade e franca amizade e carinho, que deixou todos encantados pela oportunidade que tiveram de se ver e consolidar uma relação que a saudade não deixará esmorecer.


    

TERTÚLIAS REGRESSAM À SEDE DA JUNTA.


                         



                       A Junta de Freguesia deu a conhecer que vai realizar na biblioteca da sua sede no próximo dia 24 deste mês de Maio, sexta-feira, a primeira Tertúlia do presente ano a qual decorrerá sob o tema "PRAZERES DA VIDA". 

                       A iniciativa segue o modelo de outras que ali já decorreram no ano transacto e terá uma participação máxima de 30 pessoas, com inscrição prévia obrigatória, as quais serão distribuídas por mesas de cinco participantes cada. 

                      A tertúlia, que pretende ter carácter informal e de convivência salutar, visa proporcionar aos participantes a fruição de alguns momentos de convívio e troca de saberes e experiências vividas, tendo na sua componente lúdica o prazer da música e os sabores da mesa, afinal dois factores relevantes da vida que fazem as pessoas felizes.

                       O evento tem início às 20:00 e a inscrição individual tem o custo de 5€., respeitando a ordem de registo do pedido.


FESTA DE VILA MOU (Viana do Castelo) EM IMAGENS FOTOGRÁFICAS (Parte II).