terça-feira, 31 de dezembro de 2013

LEIAM AMANHÃ. SEJAM MUITO FELIZES, HOJE.



Caros visitantes e amigos: 

               Felizmente que muitos de vós tereis no ano que vai entrar muitas razões para sorrir o que muito me agrada  assim aconteça. Infelizmente, uma grande parte de nós, portugueses, por circunstâncias exteriores ao seu estado que lhe têm sido impostas, não vislumbra a esperança de que as suas preocupações possam diminuir no próximo ou até nos anos seguintes. Vive na fantasia quem negar esta realidade: o ano de 2014 será, em tudo, muito pior do que os anteriores a partir de 2008.


              É óbvio que me seria muito mais grato estar agora a escrever que a situação de ansiedade que parte da população portuguesa vive na hora presente chegou ao fim. Estaria a mentir; quem afirmar que com a cessação da governação da troika,  em Junho próximo,  ficam resolvidos os problemas económicos de Portugal e tudo será como outrora, estará a falta à verdade, apesar de pontualmente um ou outro indicador poder ser positivo. 

               Em 2014 haverá um agravamento brutal de impostos, os bens essenciais serão mais caros e mais escassos, o desemprego aumentará, os salários serão reduzidos, as pensões continuarão a diminuir, as despesas com a saúde serão maiores, aumentará a contestação social e a repressão, crescerá a corrupção, o compadrio para acesso a lugares e a mordomias continuarão a florescer, haverá maior fuga aos impostos, mais multas, mais crimes, mais desespero, mais frustração, mais suicídios, cortes e ainda mais cortes a diáspora qualificada ou não será cada vez mais dramática. Em Dezembro de 2014, haverá mais descontentes do que hoje, último dia de 2013. A dívida pública continuará a agravar-se e à nossa frente continuará o atoleiro para onde nos empurram sem contemplações.


              Alargar-se-à a distância entre o grande capital e as classes sociais que o sustenta. Crescerá o poder do dinheiro sem rosto e a intervenção externa na administração política das nações falidas. Os governantes serão seleccionados para executores das políticas do poder mundial do dinheiro.

                  
                A única certeza que tenho é que os portugueses vão vencer esta fase negra do presente como superaram outras ao longo da sua História. A resiliência é uma característica do nosso Povo que sempre encontrou nas cinzas da fogueira em que o pretenderam extinguir a faúlha salvadora da sua alma guerreira.

            
              Do fundo do meu coração, desejo que  tenham todos o que precisam para serem felizes. 


             Para o Ano Novo e para sempre!


O FUTEBOL DA NOSSA TERRA - Cartaz da Actividade.


segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

FESTAS NATALÍCIAS COM MENOS EMIGRANTES.

       

             Habitualmente, a quadra natalícia em Lanheses  é marcada pela presença de muitos dos seus naturais ausentes, de fora e de dentro do país, que fazem questão de viver esta quadra especial do ano no seio da família e do ambiente em que cresceram. Em visitas mais fugazes ou um pouco mais extensas, vindos principalmente de França e dos países do centro da Europa, era comum por esta altura ver entre nós alguns dos que procuraram no estrangeiro melhores oportunidades para si e para os seus.

             Neste ano está a ser pouco notada a presença dos lanhesenses e/imigrantes pelos indícios que são próprios da sua presença: menos viaturas com matrícula estrangeira a circular, ausência de novos frequentadores dos locais onde tradicionalmente convivem nas suas estadias, raros agrupamentos de membros da mesma família como era comum ver-se e, factor bastante fiável, lugares não preenchidos nas assembleias dos actos religiosos realizados na Igreja da paróquia.

             É aceitável que uma forte razão para a menor participação numa celebração como é a quadra do Natal numa comunidade de tradição católica tão arreigada e praticada como a de Lanheses, tenha a ver com o momento económico que acontece um pouco por todo o mundo, mais criticamente sentida em alguns  países neste momento em acentuada dificuldade económica, que gera assustadora precaridade no emprego e conduz à debilidade do consumo. Poderá ser a principal, porém, outras mais profundas existirão, designadamente as que se relacionam com o cada vez menor número de emigrantes das primeira e segunda gerações por força da ordem natural da vida, ou, porque deixaram de o ser e regressaram definitivamente às suas origens com o intuito de aqui terminarem o seu ciclo de vida ou, ainda,  porque são agora aqueles que vão ao encontro dos seus descendentes que têm as suas próprias famílias e se integraram, por nascimento ou naturalização, noutras latitudes afastadas.

     A realidade daquela situação nada tem de animadora. Empobrece e reduz o desenvolvimento da freguesia à imagem do que se verifica no nosso país que se afunda a cada governo que passa, sem rumo, sem chão para os valores que emergem da mediocridade da classe dirigente instalada, forçados, também eles, a procurarem noutras paragens o que lhes é negado do quinhão que lhes pertence.

    

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA.


 AF Viana do Castelo
1ª Divisão
Campo 15 de Agosto
2013.12.29

                                   UD LANHESES, 0 - ADC Correlhã, 1

                                    RESULTADOS E CLASSIFICAÇÃO


JORNADA 132013-12-29
Darquense 1-3 Neves FC

Vila Fria 29/12  15:00 Bertiandos
 
Monção 3-0 Melgacense

Cerveira 2-0 Vitorino de Piães

GD Moreira do Lima 0-1 AD Campos

UD Lanheses 0-1 ADC Correlhã

Atl. Arcos 1-0 Castelense

SC Courense 1-0 Ponte da Barca

JORNADA 142014-01-05
SC Courense 05/01  15:00 Neves FC
 
Bertiandos 05/01  15:00 Darquense
 
Melgacense 05/01  15:00 Vila Fria
 
Vitorino de Piães 05/01  15:00 Monção
 
AD Campos 05/01  15:00 Cerveira
 
ADC Correlhã 05/01  15:00 GD Moreira do Lima
 
Castelense 05/01  15:00 UD Lanheses
 
Ponte da Barca 05/01  15:00 Atl. Arcos
 



PJVEDGMGSDG
1Cerveira2911920285+23
2Atl. Arcos2813841249+15
3Vitorino de Piães24137332719+8
4Castelense24137332115+6
5ADC Correlhã2212642229+13
6Neves FC2212642187+11
7SC Courense21135621511+4
8AD Campos181253413130
9Subiu 3 posições Monção16135171622-6
10Desceu 1 posições Ponte da Barca15114341512+3
11Desceu 1 posições Vila Fria14114251116-5
12Desceu 1 posições UD Lanheses13123451916+3
13Melgacense11123271425-11
14GD Moreira do Lima7132110934-25
15Darquense41311111428-14
16Bertiandos41211101035-25
























































































sábado, 28 de dezembro de 2013

É POETA, AMIGOS, É POETA...











 Soneto quase inédito

        
Surge Janeiro frio e pardacento,
Descem da serra os lobos ao povoado;
Assentam-se os fantoches em São Bento
E o Decreto da fome é publicado.  

Edita-se a novela do Orçamento;
Cresce a miséria ao povo amordaçado;
Mas os biltres do novo parlamento
Usufruem seis contos de ordenado.

E enquanto à fome o povo se estiola,
Certo santo pupilo de Loyola,
Mistura de judeu e de vilão,

Também faz o pequeno "sacrifício"
De trinta contos - só! - por seu ofício
Receber, a bem dele... e da nação.
  

(José Régio - 1969)

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

FALECIMENTO.

     

                              ANTÓNIO DUARTE ALVES FRANCO ARAÚJO DE SOUSA, sacerdote, com 82 anos de idade, domiciliado no Lugar da Corredoura, desta freguesia de Lanheses, faleceu ontem quinta-feira, dia 26 de Dezembro, por motivo de doença.

                    O funeral do nosso conterrâneo vai realizar-se amanhã, sábado dia 28, saindo o féretro pelas 9:30 horas em cortejo fúnebre da capela privada da família sita no acima mencionado Lugar da Corredoura, nº 44, onde se encontra em câmara ardente, para a Igreja Paroquial desta localidade, onde, com início às 10:00, decorrerão as exéquias fúnebres findas as quais irá a sepultar em jazigo da família Araújo.

                    À família do padre Duarte, particularmente aos seus irmãos, apresento as minhas condolências em meu nome pessoal e da minha família.

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

NATAL CHEGA NO CENTRO DE VENDAVAL.



            Não será propriamente o que se diz ser o melhor tempo para a época natalícia, porque, desde as primeiras horas da madrugada de hoje, DIA DA CEIA DE NATAL, se desencadeou uma verdadeira tempestade com chuva intensa contínua e rajadas de vento ciclónico sobre Lanheses (e ao que parece em todo o país), que desencoraja o mais ousado cidadão a arriscar um pé fora da soleira da porta! Chove "a cântaros", as estradas assemelham-se a piscinas ou lagoas surpreendentes, as ruas em declive imitam pequenos riachos apressados a levar as folhas das árvores para os agueiros entupidos, e só mesmo um motivo imperioso pode justificar a exposição à intempérie de um cristão para ir à horta cortar as couves que hão-de acompanhar o bacalhau (quem o tiver...) com as batatas no azeite na noite da CEIA DA FAMÍLIA cristã.


Mal diz o povo deste fenómeno da Natureza sem que lhe assista, obviamente, qualquer razão. É tão natural chover como brilhar o sol, ninguém poderá afirmar que a calmaria é preferível ao vento. Que o diga o "meu" pintassilgo, limitado na liberdade de voar para onde lhe aprouvesse, que viu a gaiola onde poleirivoava de pau em pau desinquieto, desfazer-se no chão por acção de rajada benfazeja que lhe abriu a porta da liberdade fechada à nascença. Boa sorte, irmão pássaro, um Natal Feliz para ti também!

O Pai Nosso é a oração do Amor, da Fé, da Fraternidade, da Humildade, da Esperança, do diálogo dos crentes com o seu Deus. Ouçámo-Lo na voz divina de Andrea Buccelli, o "Padrenuestro" onde a segunda parte da "oração que Deus nos ensinou", aos crentes católicos, encerra a mais bonita e simples forma de convivência e fraternidade entre os Homens.

QUE SEJA ESSE O ESPÍRITO DE TODOS OS NATAIS.


 




segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA - Taça da AF Viana do Castelo

1/4 DE FINAL
                                                                                                                                                                                                                                     Quartos-de-Final




ADC Correlhã 4-1  Raianos


Perre 4-0  UD Moreira


FC Vila Franca 1-0  Vila Fria


 UD Lanheses 0-2PONTE DA BARCA












*PONTE DA BARCA apurada no prolongamento.