segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

NÃO VOU PARA O FUTURO SENTADO!

                                                         (Ver em ecrã total)

(Juro que não é "tanga": eu gosto mesmo de TANGO. E , vê-lo dançado assim, fico mesmo fora de mim. Chega-te a mim, assim. Tlim, é o som da minha taça de champanhe a juntar-se à tua para celebrar, contigo, a chegada de 2013).

Façam tudo, mas tudo mesmo, para serem MUITO FELIZES! Vemo-nos para o ano, queira DEUS.
                        

                     Pelas palavras e afirmações de apreço que tenho recebido não só dos amigos com quem convivo diariamente mas sobretudo dos nossos conterrâneos dispersos pelos quatro cantos da Terra, manifestadas pessoalmente ou pelos contactos disponibilizados pela tecnologia moderna, vou tomando consciência da responsabilidade que é assegurar a manutenção do doLethes  num nível de exigência e de qualidade que os seus visitantes procuram e esperam vir aqui encontrar.

                       Não foi fácil ao longo do ano que hoje termina fazer com que o blogue mantivesse uma regularidade de publicações que pudessem interessar ao maior número possível de visitantes. Por um lado, contrariando o consenso quase generalizado de que os idosos são todos desocupados e imprestáveis e passam o dia a ver televisão ou a dormir, que não se interessam pelo que se passa à sua volta e adoram que os deixem em paz ainda mais do que se empanturrarem de bolos, eu, sendo idoso no limiar da quarta idade, não disponho de tanto tempo quanto isso para poder fazer o que quero e mais gosto; por outro, Lanheses tem uma actividade sócio-cultural bastante limitada apesar de não ter à sua volta quem a possua em mais elevado patamar, de que resultem motivos para serem publicitados e divulgados.

                      Mas, vamos caminhando. Sempre em frente, de preferência. O passado é História, hoje, já passou. Amanhã, principia um novo ano. Amanhã, é o futuro. Eu, quero estar lá, a andar!

                     Convosco.

                     Feliz Ano Novo.

QUINTA E PAÇO DE LANHESES CLASSIFICADOS COMO MONUMENTOS DE INTERESSE PÚBLICO.



               DE ACORDO COM UMA PORTARIA PUBLICADA HOJE, 31.12.2012, NO DIÁRIO DA REPÚBLICA, II SÉRIE, Nº 252 (pág. 60 e 61), A CASA DO PAÇO DE LANHESES FOI CONSIDERADA MONUMENTO NACIONAL DE INTERESSE PÚBLICO. VAI ABAIXO TRANSCRITO O TEXTO INTEGRAL DA REFERIDA PORTARIA.



 "Portaria n.º 740-FD/2012 O Paço de Lanheses é um dos mais representativos exemplares da arquitetura civil do século XVIII em Portugal. Construído em meados Diário da República, 2.ª série — N.º 252 — 31 de dezembro de 2012 41180-(61) de Setecentos, o edifício adota uma planta compósita, comum a outros exemplares de casa nobre da época, com dois corpos avançados e porticados ladeando uma escadaria de aparato de lanço único. Compõem o conjunto, além dos espaços residenciais delimitados por muro ameado e portal de acesso armoriado que definem o terreiro, um jardim, a Capela e a Quinta. A relevância patrimonial e paisagística dos espaços exteriores é assinalável pela sua qualidade, integridade e diversidade de elementos que o constituem: o jardim, com buxo e cameleiras, normalmente associados aos solares barrocos do Minho; a mata, com pelourinho (classificado como IIP pelo Decreto n.º 23 122, de 11 -10 -1933); e as dependências de apoio à exploração agrícola, incluindo eira, espigueiro, sequeiro e áreas de cultivo. A classificação da Quinta e Paço de Lanheses reflete os seguintes critérios constantes do artigo 17.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro: o caráter matricial do bem; o seu interesse como testemunho simbólico; o seu valor estético, técnico e material intrínseco; a sua concepção arquitectónica e paisagística. A zona especial de proteção (ZEP) tem em consideração a necessidade de preservar as caraterísticas morfológicas e a imagem histórica do local. A sua fixação visa salvaguardar os nexos de lugar, imprescindíveis para a compreensão e salvaguarda do valor histórico, arquitetónico e funcional do imóvel e do seu contexto paisagístico. Foram cumpridos os procedimentos de audição dos interessados, previstos no artigo 27.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro, e nos artigos 25.º e 45.º do Decreto -Lei n.º 309/2009, de 23 de Outubro, alterado pelo Decreto -Lei n.º 115/2011, de 5 de dezembro, de acordo com o disposto nos artigos 100.º e seguintes do Código do Procedimento Administrativo. Assim: Sob proposta dos serviços competentes, nos termos do disposto no artigo 15.º, no n.º 1 do artigo 18.º, no n.º 2 do artigo 28.º e no artigo 43.º da Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro, conjugado com o disposto no n.º 2 do artigo 30.º e no n.º 1 do artigo 48.º do Decreto -Lei n.º 309/2009, de 23 de outubro, alterado pelo Decreto -Lei n.º 115/2011, de 5 de Dezembro, e no uso das competências conferidas pelo n.º 11 do artigo 10.º do Decreto -Lei n.º 86 -A/2011, de 12 de julho, manda o Governo, pelo Secretário de Estado da Cultura, o seguinte: Artigo 1.º Classificação É classificada como monumento de interesse público a Quinta e Paço de Lanheses, no Largo Capitão Gaspar Castro, 465, Lanheses, freguesia de Lanheses, concelho e distrito de Viana do Castelo, conforme planta de delimitação constante do anexo à presente portaria e que desta faz parte integrante. Artigo 2.º Zona especial de proteção É fixada a zona especial de proteção do monumento referido no artigo anterior, conforme planta de delimitação constante do anexo à presente portaria e que desta faz parte integrante. 13 de dezembro de 2012. — O Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier" 

ANTES QUE TERMINE O ANO DE 2012.

              Se há bens (preciosos) de que ainda se pode usufruir neste momento em Portugal sem ter que pagar imposto, um deles é a chuva. Cada um pode tomar o banho que entender, onde quiser ou lhe apetecer; não tem que se preocupar com os técnicos de finanças, da ASAE, ou com a factura de consumo de água, recolha de resíduos sólidos e taxa da rádio. Grátis, completamente grátis, e, pode até vir a apanhar um gripezita que, com alguma sorte o pode levar desta para melhor.


             -Não está bom da tola, o Remígio, dirão vocês. E poderão acrescentar o porquê da vossa estranheza.-Então, hoje, que daria jeito um solinho animador para andar a fazer as últimas compras para a ceia do ano final do ano, dar um geitinho ao cabelo, não ter que andar de vidros embaciados no automóvel à procura de uma passadeira para peões livre para o estacionar, poder ter o telemóvel colado ao ouvido sem ter que segurar o guarda-chuva ao mesmo tempo que o embrulho do bolo-rei, ele entende que deveríamos aproveitar para tomar banho de borla? -Por que bulas, rapaz?


              Bem, os meus amigos já compreenderam que com o tempo que faz, sem que apeteça tirar o nariz para fora da porta, não há grande matéria para fazer um post que se leia. Na realidade, nem sequer a chuva é novidade porque estamos no Inverno e, se não chovesse, para as nossas bandas não haveria verde nem era o Minho mas um deserto das arábias, sem petróleo. Por isso, eu gosto da chuva, de molhar os sapatos nas poças de água, de a sentir nas "bentas" quando ando de guarda-chuva, de molhar as calças até ao joelho e encharcar as meias, de a ouvir bater lá fora e sentir o motor a gastar energia para ajudar a chinesinha EDP e a mandá-la para a terra que não pode passar sem ela.

            

               Meus caros: não estejam a pensar que inventei tudo o que acima escrevi. Vejam com atenção as fotos que há pouco colhi na nossa terra e vão concordar que, ao contrário do que muitos pensam, nem tudo está mal por aqui. Chove a cântaros, mas é de graça!

             (Que o Gaspar não leia "isto" porque senão vai logo falar à Troika...)







            

FALECIMENTO.

  

                                          IRENE GONÇALVES REBOUÇO, solteira, de 84 anos de idade, faleceu ontem dia 30 de Dezembro no Lar da Congregação de Nª Senhora da Caridade, em Viana do Castelo, de morte natural.

                             Era natural de Fontão, concelho de Ponte de Lima, e era cunhada de António Brás Dantas de Castro (Carolino), residente no lugar do Outeiro, desta freguesia.

                            O funeral decorreu hoje, pelas 15 horas, no cemitério desta freguesia depois de ter sido realizada missa de corpo presente na Igreja Paroquial.

                                          Endereço à família da extinta as minhas condolências.

    

domingo, 30 de dezembro de 2012

O FUTEBOL DA NOSSA TERRA.

AF Viana do Castelo
Divisão de Honra
20121.12.30

                                  Moreira do Lima,  1 - UD LANHESES, 2

                Boas saídas para esquecer insucessos do ano velho...




JORNADA 132012-12-30
ADC Correlhã 1-0 Castelense
SC Courense 1-0 Neves FC
GD Moreira do Lima 1-2 UD Lanheses
Vila Fria 1-2 Cerveira
AD Campos 1-2 Valenciano
FC Vila Franca 2-4 Vitorino de Piães
Bertiandos 0-2 ARC Paçô



PJVEDGMGSDG
1Subiu 1 posições Valenciano2812912227+15
2Subiu 1 posições SC Courense2812912199+10
3Subiu 1 posições Cerveira25128132510+15
4Desceu 3 posições Neves FC2512813135+8
5GD Moreira do Lima181253414140
6Subiu 2 posições Vitorino de Piães17125251817+1
7Desceu 1 posições AD Campos16124441412+2
8Subiu 1 posições ADC Correlhã161244414140
9Desceu 2 posições Távora15124351416-2
10UD Lanheses15124351316-3
11Subiu 1 posições Vila Fria12123361013-3
12Desceu 1 posições Castelense12132651015-5
13Subiu 1 posições ARC Paçô12123361116-5
14Desceu 1 posições Bertiandos10133191028-18
15FC Vila Franca512129924-15

FACTOS & FOTOS PARA PARTILHAR.

               A ANA MARGARIDA foi a última baptizada no ano de 2012 na Paróquia de Santa Eulália de Lanheses. A cerimónia do baptismo decorreu esta manhã, 30 de Dezembro,  no decorrer da celebração Eucarística das 11 h, a que presidiu como habitualmente o pároco residente padre Daniel Rodrigues. 

               A neófita e a primeira descendente do jovem casal MARIA DO CARMO e MARCO MANUEL, que residem nesta freguesia e a quem endereçamos os nossos parabéns.

               

              






              

MÚSICA TRADICIONAL PORTUGUESA PARA ANIMAR A ENTRADA DE 2013.



                 Fica aqui uma das melhores colecções da Música Tradicional Portuguesa.

 Depois de carregar no link indicado em baixo, poderá escolher entre 70 músicas do folclore português.

 E depois, se carregar onde diz: Voltar , vai dispor de mais uma quantidade

 enorme de músicas que vão desde o Zeca Afonso até....., depois saberá.


É só escolher. E não é preciso meter moedinha!

Basta um click

http://mtp.com.sapo.pt/index.html





CAMPO DE TIRO DE LANHESES ADQUIRE CONDIÇÕES QUE POUCOS POSSUEM.



ÚNICO CAMPO DE TIRO LICENCIADO NO DISTRITO DE

VIANA DO CASTELO NA MODALIDADE TRAP

 


     O Presidente da ACL, Alcindo Franco

O Campo de Tiro da Associação de Caçadores de Lanheses é, presentemente, o único no distrito de Viana do Castelo que está devidamente licenciado para a prática desportiva de tiro aos pratos com arma de caça na modalidade TRAP.




As primeiras diligências para a obtenção do licenciamento tiveram início em Abril de 2004 com a apresentação do respetivo projeto à Câmara Municipal do Concelho que depois de recolher os pareceres de outras entidades (Instituto do Desporto, Administração Regional de Saúde, Serviço Nacional de Bombeiros, Exército Português, Direção Regional do Ambiente e Administração do Território) deliberou por unanimidade classificar o Campo de Tiro de Lanheses como Equipamento Privado de Interesse Municipal, aprovando esse projeto.



Executadas as obras e integrado no complexo desportivo da ACL em Setembro de 2005,foi emitido pela Câmara Municipal o Alvará de Utilização nº 454/2005,uma vez cumpridos todos os requisitos exigidos pelo então Decreto-Lei nº. 317/95 de 25 de Setembro.


Entretanto, foi alterada a legislação que regula a instalação e licenciamento de

campos de tiro, com a publicação do Decreto Regulamentar nº. 19/2006 de 25 de Outubro, atribuído ao Comando Nacional da Polícia de Segurança Pública a

competência  para o licenciamento de Campos de Tiro. Posteriormente foi publicado o Decreto-Lei nº. 6/2010, de 28 de Dezembro, que revogou o referido decreto regulamentar, redefinindo as exigências legais. Estas alterações na orientação da tutela oficial obrigaram a ACL a retomar e retificar organização do processo inicial de licenciamento, remetido ao CNPSP, no ano de 2007, concluído em 2012.Cinco anos volvidos após o processo inicial.



Finalmente, em23 de Agosto de2012, uma delegação do Comando Nacional da Polícia de Segurança Pública, procedeu à vistoria das instalações do Campo de Tiro, com vista a informar aquele Comando como necessário parecer, e, em 8 de Novembro de 2012, foi remetido a esta Associação o competente Alvará, com o nº. 024/2012.



Foi um processo muito complexo, moroso e desgastante, desenvolvido pela

Direção da Associação, mas feita com muito empenho no sentido de valorizar a região.



A ACL e os seus associados de Lanheses e freguesias limítrofes podem orgulhar-se de ter contribuído para enriquecer a comunidade local com um empreendimento de carácter lúdico e turístico que reúne as melhores condições para a prática de tiro na modalidade TRAP.