segunda-feira, 23 de julho de 2012

ZÉ RETRATISTA, A PAIXÃO DE UM ARTISTA!

              Tinha  notado a falta da barraquinha listada a azul-e-branco do Zé Retratista no recinto das Festas do Senhor do Cruzeiro, chegando a admitir que o Zé fotógrafo, artista da fotografia "à la minuta" mais antigo do distrito de Viana do Castelo, tinha desistido ao fim de muitos anos de ali andar a "tirar o retrato" a preto e branco na sua velhíssima máquina de fole. Mas, não, no domingo de manhã, dei conta da figura longilínea do velho fotógrafo popular de Lanheses, agachado a tentar juntar, sozinho, os paus da tendinha, tendo, ali perto encostada, -oh, maravilhosa oportunidade- a sua incrível bicicleta onde se transporta e a todo o material de que carece para desempenhar a sua tarefa!

                        José Esteves, fotógrafo popular

                  Apercebendo-me das dificuldades que estava a passar para armar a estrutura, prontifiquei-me a ajudá-lo sem esperar que me dispensasse da tarefa conhecendo eu o seu feitio pouco receptivo a favores. A minha iniciativa foi de imediato seguida pelo nosso conterrâneo e meu amigo Amaro Rocha, que por ali também andava com a sua inseparável e atenta objectiva a registar os acontecimentos, bem como da sua esposa Alice, e, num ápice, ficou aberto o estúdio popular do Zé, que ali estava por amor à tradição, pois que, havia renunciado a estar na Praça da Liberdade, em Viana do Castelo, nesse dia, onde "com menos trabalho e "chatisses" obteria muito mais lucro.

              Pois é, amigo Zé: santos de ao pé da porta não fazem milagres...

Esta bicicleta tem um "conta-quilómetros" com muitos algarismos.

                              Um selim que se não é o primitivo da bicicleta é, pelo menos, o mesmo modelo do primeiro que teve.

 Pouca força em pedra dura tanto dá até que fura.


                     Amaro Rocha e as suas digitais a "dar uma mão" ao "passado".

11 comentários:

  1. Coitado do Zé retratista! E uma reliquia de outros tempos... Alguém que não soube adaptar-se ao modernismo. Mas o fisico dele causa pena, para quem o conheceu quando tirava os retratos na loja do Largo da Feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Coitado é do anónimo que despreza a qualidade dos outros e que de certo modo não está atual em relação ao passado; Portanto bem haja o homem que faz da nossa aldeia um passado presente, que continue por muitos mais anos nessa profissão que é de louvar!
      Elvira Soares
      P.S. Dou a cara porque não sou a favor daqueles que escondem os desagrados e sentimentos do povo.

      Eliminar
  2. è verdade atè faz impreçao ver como està

    ResponderEliminar
  3. Coitado o caraças! O homem é um exemplo vivo de força interior, de lutar pelos seus sonhos, de ir em busca da realização profissional. Dera a muitos que andam por ai a deambular serem como é este homem. Alguns fingindo ser de uma estripe que mal conseguem esconder a realidade. O aspecto do homem faz dele o ser que representa sem mais nem menos. Caro amigo, coitado é corno..

    ResponderEliminar
  4. "O aspecto do homem faz dele o ser que representa sem mais nem menos" é verdade um ser fisicamente degradado,com os ossos à vista, uma magreza impressionante!Mas que continua "a lutar pela realização dos seus sonhos " como diz o comentador e eu volto a dizer "coitado",vê-se bem que é uma luta sem tréguas.Até quando?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ate' quando nao importa Amigo,o Ze' e' daqueles homens que nao abandona a batalha a meio e por isso para mim ja' e' um heroi !

      Eliminar
    2. Com ou sem treguas o Ze nao desiste e' daqueles que nao abandona a batalha a meio,por isso para mim ja e' um heroi,e do tipo D.Qixote e a bicicleta e'o Rocinonte,o seu velho cavalo de batalha !

      Eliminar
    3. O Ze' e' uma figura digna do seu nome.Ele e a sua velha bicicleta tem muitas historias para contar.Os homens nao se classificam pelo aspecto mas sim pela sua garra e pela coragem de nao desistir a meio da batalha.Ele acredita que esta no caminho certo,pois bem deixa-lo!

      Eliminar
  5. Pelo menos,nao deixa a batalha a meio por isso para mim e' um Heroi!Amigo, nao se esqueca, de fracos nao reza a historia!

    ResponderEliminar
  6. O aspecto do homen nao importa,mas sim a paixao pela qual continua a lutar e' homem de raca,nao abandona a batalha a meio e' tipo D. Qixote luta pelo seu ideal e nunca abandona o seu velho cavalo Rocinonte que sempre o acompanhou nos caminhos da gloria e da amargura (grande bicicleta).

    ResponderEliminar
  7. A comparação foi bem escolhida: D.Quixote e o seu cavalo Rocinante. Quanto ao comentador F.F.S., que tanto defende o D.Quixote, so pode ser o seu fiel companheiro: Sancho Pança.

    ResponderEliminar